• Lukas Ramos

4 artistas do R&B que você precisa conhecer ainda esse ano

Atualizado: 10 de Set de 2019

No último ano fomos seduzidos pelos hits Love Lies, de Khalid e Normani, e Boo'd Up, da Ella Mai. Nos encantamos por álbuns como Lost My Mind da Jorja Smith, o autointitulado da H.E.R. e Saturn da Nao. Nomes como SZA, Daniel Caesar, Sabrina Claudio, The Internet são alguns dos exemplos de artistas R&B que alcançaram o sucesso recentemente.

Já passamos da metade do ano e no decorrer dos últimos meses novos artistas do R&B deram seus primeiros brilhos para o que indica ser uma carreira promissora e juntarem-se aos nomes citados anteriormente. Por isso, conheça 4 artistas do gênero para deixar seus olhos e ouvidos bem atentos.


A primeira da lista é Kiana Ledé. Seu mais recente trabalho saiu em junho e é um EP de seis faixas intitulado Myself. O disco conta com o sucesso EX, que também faz parte do Selfless, primeiro EP de Ledé. A música saiu no ano passado e ainda gera bons resultados para a aposta da Republic Records. O hit alcançou a 9ª posição na R&B Song Charts e possui mais de 35 milhões de reproduções no Spotify.


Kiana alcançou a 16ª posição na lista de Artistas em ascensão (Emerging Artists) da Billboard e apresentou-se como uma das apostas do canal VEVO DSCVR. Ela também marcou presença na lista de performances do BET Awards desse ano e abrilhantou a premiação com seu single EX.

Enquanto não lança seu debut, Kiana aproveitou para mostrar versatilidade dentro do seu gênero. A cantora se joga nas batidas animadas de Bouncin' e na sedutora Show Love, assim como separa espaços para expor sua vulnerabilidade em um soul moderno como em Take It All e Heavy. A jovem chega na cena como uma artista multifacetada, capaz de entregar hits envolventes e abrir seu coração em letras sobre suas experiências.



Assim como Kiana, quem também esteve entre as performances do BET Awards foi o promissor Lucky Daye. No evento, ele subiu no palco para apresentar Roll Some Mo, música que faz parte do seu debut Painted, lançado em maio. O single foi disponibilizado no final do ano passado e não poderia ter começado melhor para Lucky. O hit permaneceu por 18 semanas no top 10 da Billboard Adult R&B Charts e acumula mais de 15 milhões de reproduções no Spotify.


Antes de lançar o disco, Lucky trabalhou algumas músicas em dois EPs: I e II. O primeiro saiu em novembro do ano passado e foi muito bem recebido pela crítica, sendo um dos melhores álbuns de R&B de 2018, segundo a NPR Music. O segundo EP deu continuidade na pequena brilhante trajetória e foi aclamado pela Rolling Stone e FADER.

Apesar de crescer em um meio religioso conservador, em que apenas música gospel podia ser ouvida, Lucky Daye traz um álbum diverso de sons. Funk, soul e jazz misturam-se ao R&B contemporâneo na diversidade sonora do cantor. Com seu álbum, ele pinta um artista carregado de referências clássicas mas excitantemente novo.



Juntando-se a Kiana e Lucky nessa lista, Amber Mark já esteve ao lado dos dois nomes em outra lista: a de apostas do VEVO DSCVR. A nova-iorquina chamou atenção pelo seu R&B que mescla o clássico e o alternativo, em músicas que revelam suas dores e sensibilidades, mas que também a permitem experimentar novos ritmos como dancehall e bossa-nova.


Amber ainda está em seus primeiros passos. O primeiro EP, 3:33am, tem sete músicas e foi lançado em 2017. Um projeto sensível e gentil, feito em homenagem à sua falecida mãe. O segundo trabalho veio no ano seguinte, com 4 faixas e intitulado Conexão. O disco recebeu 8.0 da Pitchfork, que elogiou o trabalho da novata colocando-o como um "trabalho que se esperaria de um veterano". Já nesse ano, ela deu continuidade nas suas experimentações sonoras e se jogou em um estilo bem anos 90 nos singles Put You On, What If e Mixer.

Mesmo com uma discografia que começa a tomar forma, Amber já despertou a atenção de portais como The Guardian e NME e saiu na lista das 100 mulheres revolucionando o pop, da Paper Magazine.



Para encerrar a lista, temos uma das indicadas ao BRITs Critic Choice desse ano, Mahalia. A inglesa também fez parte do line-up do Glastonbury, no palco do BBC Music Introducing. E o que levou a gata a grandes holofotes foi expandir o R&B para um estilo totalmente seu, no qual ela gosta de chamar de psycho-acoustic soul. Ela explica que psycho refere-se aos seus pensamentos, acoustic ao seu amor pelo violão e soul porque esse gênero já é como uma parte dela. Assim, a cantora trabalha em experimentações e vai criando seu próprio som.


Mahalia expressa em suas músicas muita verdade, como no single Sober, que fala sobre sua sobriedade, ou em Proud of Me, na qual mostra ciente sobre os desafios da indústria musical. Além disso, também consegue lançar músicas com muita potência para hit, como I Wish I Missed My Ex, que acumula mais de 23 milhões de reproduções no Spotify, ou Do Not Disturb, single lançado neste ano e previsto para estar em seu debut.





Junte-se ao fandom desses quatro nomes promissores e pode tacar stream nas lendas!



LEIA TAMBÉM

SIGA-NOS NO INSTAGRAM!

Estamos ouvindo!

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Flickr

© Sidetrack Magazine