• Anna Clara Fonseca

Anaté e a elegância do single “3am" [ENTREVISTA]

Colaborações musicais costumam render resultados incríveis. Quando o projeto é pensado e desenvolvido por mentes apaixonadas pulsando entusiasmo, raramente nos decepcionaremos. É o caso do projeto entre a cantora e compositora Ana e o produtor Andrea. Ambos vivendo na Europa, se conheceram em Bruxelas no começo de 2019 e após perceberem que a perspectiva que tinham sobre música era similar, não tardaram em começar a fazer algo sobre isso.


Em 12 meses de colaboração, mais de 20 músicas foram gravadas - acontecendo remotamente em sua maioria. O álbum de estreia "Confessions" contará com 10 músicas dentre as últimas gravadas, refletindo sobre o conceito de “quem somos quando ninguém está olhando”.


A discografia do duo conta com covers, como o de "Blue Jeans" da amada Lana Del Rey, e singles como "First Time", "Rio" e "Flow". O último single lançado leva o nome de "3am", entregando uma melodia envolvente que flerta perfeitamente com a elegância da voz de Ana.


Tivemos a oportunidade de conversar com o duo sobre o processo de criação do single, hobbies quando não estão fazendo música e planos para o futuro. Vem conferir!





SDTK: Anaté é um projeto entre dois artistas, a cantora e compositora Ana e o produtor Andrea. Como essa colaboração começou?


ANATÉ: Nós fomos introduzidos através de um amigo em comum, num momento quando Andrea estava trabalhando no projeto dele e procurando por AQUELA voice para dar vida ao projeto. Nós imediatamente nos demos bem, mesmo se estamos trabalhando na maior parte do tempo de longa distância.


SDTK: 3am é o novo single de vocês e devo confessar que gostei dela desde a primeira vez que ouvi! O poder que a música transmite é bem notável, o que cativa o ouvinte rapidamente. Conte para nós como foi produzir o single.


ANATÉ: Primeiramente, muito obrigada! Fico feliz em ouvir isso! Os acordes da música nasceram enquanto eu tocava piano em um aeroporto. Me deu uma vibe de blues então decidimos adentrar nisso, em termos de produção. A letra foi escrita no meio da noite e gravá-la foi uma experiência excelente. Eu imaginava um bar quase vazio, às 3h da manhã, mal iluminado, e uma mulher cantando blues no palco sobre um cara que pode ou não estar na plateia. Eu tentei transpor essa intimidade na letra e no jeito que cantei a música.



SDTK: A música é uma arte que leva outras pessoas a seguirem seu caminho. Quais são suas inspirações musicais?


ANATÉ: Nós temos tantas inspirações! Acho que cada artista que você ouve extensivamente tem um certo tipo de influência no seu trabalho. Algumas influências a mencionar são Morcheeba, Massive Attack, Pink Floyd, Led Zeppelin, Dido.


SDTK: A quarentena fez com que olhássemos mais para nós mesmos e mudar concepções que tínhamos antigamente. Musicalmente, qual foi o pensamento que antes vocês pensavam de uma forma e hoje é diferente?


ANATÉ: Eu costumava pensar que para começar na música você precisa começar de maneira local, construir seu nome e sua audiência localmente. Apesar de ainda considerar isso como uma verdade, o poder das redes sociais hoje, quando usadas da maneira certa, podem fazer maravilhas no que diz respeito ao alcance de uma audiência em potencial. Nós estamos recebendo muitos feedbacks positivos de vários lugares do mundo e isso tem sido muito intenso.


SDTK: Acredito que vocês também tenham seus hobbies e tempo livre. O que gostam de fazer quando não estão fazendo música?


ANATÉ: Eu AMO dançar, me exercitar e às vezes pintar. Desde que me mudei para Berlim eu comecei a me interessar bastante pela cena de DJs, vamos ver onde isso vai dar! :D


SDTK: Espero que 3am não tenha sido o último lampejo do projeto Anaté! O que podemos esperar para o futuro?


ANATÉ: Nós temos mais um single para ser lançado antes do álbum de estreia completo, que está disponível neste verão. Além disso, nós já começamos a trabalhar em novos singles para um futuro segundo álbum.


SDTK: Para fechar: cite o que vocês consideram que seja a maior qualidade do Anaté para aqueles que não conhecem ficarem curiosos sobre a arte de vocês.


ANATÉ: A abordagem reflexiva na música. Existem histórias e lições para serem encontradas por trás das letras. Então, quem quer que tenha interesse neste tipo de perspectiva, vai descobrir que ouvir a nossa música é uma jornada um tanto reflexiva.


Conheça o projeto Anaté pelo spotify!



Estamos ouvindo!

LEIA TAMBÉM

SIGA-NOS NO INSTAGRAM!