• Anna Clara Fonseca

[ENTREVISTA] O charme do KARD

Atualizado: Fev 7

Quando conversamos sobre música, a polaridade de visões em relação ao assunto flerta com diversas posições, todas válidas, uma vez que gosto não se discute. O que também é indiscutível é a originalidade vital do grupo KARD.Somos um grupo cheio de charme" foi a fala carismática de Jiwoo para definir brevemente o talento e a singularidade do grupo. Não poderíamos concordar mais com essa colocação.

Foto: KARD / Cortesia: Highway Star

KARD (카드 em hangul) se destaca na cena do k-pop em sua composição bastante única: um grupo misto. Normalmente, os grupos são unicamente masculinos ou femininos. É raro encontrarmos um que misture ambos, como é o caso do Triple H ou Lucky J. A formação em questão acompanha J.Seph, rapper, dançarino e compositor; o líder BM, também rapper, compositor e produtor; A vocalista principal Somin, sub-rapper e visual; e por último mas não menos importante, Jiwoo, vocalista líder, dançarina e maknae do grupo. Eles foram formados na casa DSP Media, iniciando os trabalhos em 2016 com o single “Oh Na Na” em colaboração com a cantora Heo Youngji. O mini álbum ‘Hola Hola’ chegou até nós em 2017 fazendo sucesso com o single "Don’t Recall" e alcançando as paradas digitais da Billboard e Itunes nos EUA.


O Brasil é quase a segunda casa do KARD. O carinho entre os fãs brasileiros e os membros carrega uma reciprocidade que traz frutos extremamente louváveis. Como esquecer o dia em que cantaram Pesadão da Iza? Foi memorável.


Eles já vieram diversas vezes ao Brasil, contabilizando três ao todo e a quarta vinda ocorreria em 2020 se não fosse pela situação que nos encontramos. O show, marcado para maio deste ano, foi adiado para julho de 2021 e os ingressos já estão disponíveis! (Para mais informações, clique aqui).


O cuidado com nossos discursos e a importância de falar sobre o amor na sociedade em que vivemos é refletida no single Way With Words, lançado no dia 26 de agosto, e traz as canções AH EE YEAH, GUNSHOT e Hold On.


KARD bateu um papo virtual e descontraído com a Sidetrack Magazine e só conseguimos pensar em uma coisa: É uma grande honra existir na mesma época que eles! 🙏


Confira a entrevista abaixo:


SDTK: As mudanças trazidas pela pandemia e por esse “novo” modo de vida afetaram de alguma forma o processo de criação e inspiração do último comeback?


BM: A Covid tem um efeito no mundo todo agora. Eu não acho que teve um efeito na produção da minha música, mas definitivamente teve em nossas promoções. Um palco sem fãs para torcer por nós é um show vazio. Sem falar no fato de que todas as turnês internacionais estão canceladas é uma grande queda para nós. Nós realmente esperamos que melhore logo.


SDTK: Neste momento de afastamento e isolamento, vocês sentem que algo mudou na relação de vocês com os fãs ou vocês continuam tendo uma boa interação e recepção por parte deles?


SM: O vazio de não poder ver os fãs durante os programas de TV e não poder fazer um fansign perto deles é muito grande. Os eventos e shows estão sendo realizados de forma online e isso me deixa um pouco triste também. Os fãs sempre deixam mensagens de apoio e comentários que nos dão forças. Nós também procuramos manter o contato com os fãs através de redes sociais e pocketdols.


SDTK: Vocês diriam que as novas canções têm alguma mensagem que os fãs não podem deixar de absorver e refletir sobre?


BM: Eu espero fazer os ouvintes ficarem atentos em como as palavras podem ser dolorosas e prejudiciais para a saúde de ambos temporariamente e potencialmente de forma permanente. Espero que ajude as pessoas a dizer coisas menos prejudiciais umas às outras. Ter um pouco menos de negatividade.


SDTK: Em Way With Love, refletimos sobre o amor de várias formas. Vocês acham importante sermos sinceros sobre este sentimento para o mundo?


JS: Só o sentido da palavra amor influencia muito as nossas vidas. Sinto a necessidade de utilizar o poder que essa palavra tem. Por isso acho que as pessoas devem sempre ser sinceros em relação ao sentimento de amor.


SDTK: O que diriam para aqueles que ainda não conhecem o KARD?


JW: Somos um grupo misto (feminino e masculino) da Coréia do Sul. É um tanto raro um grupo misto, né? Tenho um pouco de vergonha em falar isso, mas… Somos um grupo cheio de charme, hehe. Ficarei muito grata se vocês forem conferir o nosso MV pelo menos uma vez. Tenho certeza de que vocês irão se apaixonar :)


Jiwoo tem toda a razão: dê uma chance e você não vai se arrepender!


Ouça Way With Words:



Estamos ouvindo!

LEIA TAMBÉM