• Maria Eduarda Ferraz

Especial Festival Bem Ali: Stolen Byrds

Atualizado: 15 de Out de 2019


Foto: Vini Manià

Ao longo dos anos, festivais diversos tem dado seu pontapé inicial Brasil a fora, alcançando um público fiel, que participa ativo a cada nova edição. Bananada, No Ar Coquetel Molotov, COMA, Rec-Beat e muitos outros, têm conquistado cada vez mais espaço nos corações dos ouvintes. Isso vem se mostrando presente em todas as regiões brasileiras e no Norte das terras tupiniquins não seria diferente. Há 5 anos o Festival Bem Ali, organizado pela produtora Árvore Seca, segue firme e forte na capital mais jovem do país, Palmas (TO), movimentando o cenário da música independente e unindo os apaixonados por novidades sonoras.


Desde seu primeiro momento, o Bem Ali busca trazer para a terra do pequi bandas e artistas diversificados e de qualidade, principalmente no que diz respeito ao cenário rock’n’roll, mas sempre flertando com outros gêneros, como o rap, a mpb e até mesmo a música eletrônica. Em 2019, o festival chega a sua sexta edição, lançando um line up e tanto, que conta com bandas naturais do próprio estado, como Wizened Tree, Big Marias, Soprü e Indxxr, e de outros lugares do Brasil, como Joe Silhueta (DF), Molho Negro (PA), Almirante Shiva (DF), Desert Crows (GO) e Stolen Byrds (PR).


Flyer de divulgação do evento. Arte feita por Wendell Araújo e finalização de Victor BS.

Pensando em mostrar para o mundo a quantidade de bons grupos que têm mantido a cena da música independente brasileira ativa, a Sidetrack apresenta para você o Especial Festival Bem Ali, que a cada novo texto trará uma entrevista com as bandas confirmadas para a edição deste ano, começando com o quinteto Stolen Byrds, uma das principais atrações.


Composta por João Manoel (guitarra), Edwardes Neto (vocal e teclado), Adilson Filho (baixo), Bruno Abreu (bateria) e Fernando Vallim (guitarra), a banda de Maringá traz um som mais psicodélico e uma presença de palco que pode impressionar até mesmo as pessoas que ainda não conhecem o seu som.


Com três álbuns lançados, o homônimo Stolen Byrds, de 2016, o 2019, que apesar da data título foi lançado em 2018, e o Wanderlust, que saiu agora no primeiro semestre do ano, vê-los se apresentando é uma experiência única, o que dificulta bastante a vida daqueles que saem de casa para ficarem sentados no canto, só observando, já que é quase impossível não se mexer junto. Mas isso é uma coisa boa! E quem melhor que o próprio Stolen Byrds para nos contar um pouco mais sobre si? Então segue o baile e vem conhecer um pouco mais sobre essa galera tão jovem e talentosa na entrevista que segue.



SDTK: Há quanto tempo a Stolen Byrds está na ativa e como se deu sua formação?

João: A Stolen Byrds existe há 7 anos e apenas 3 membros atuais são da primeira formação. A ideia de montar a banda veio após uma conversa entre eu e Guz, antigo membro, depois de algum tempo tocando músicas de artistas que a gente gostava. Foi bem normal e natural, embora tenha sido um divisor de águas na vida de boa parte de quem já passou pela banda.


SDTK: O som da Stolen Byrds é...

João: Livre e para todos.


SDTK: Em 2019 vocês lançaram o álbum Wanderlust, com 10 faixas. Quem costuma escrever as canções e como é o processo de criação da banda?

João: Compomos juntos. Normalmente alguém traz alguma ideia de casa e compartilha com todo mundo. A única coisa é que as letras são quase todas escritas pelo Edwardes, nosso vocalista.


SDTK: Sua apresentação no Festival Bem Ali 2019 será a segunda em Palmas, qual a expectativa de voltar? O que o público pode esperar de vocês?

João: A expectativa é a melhor possível, será o primeiro show de uma turnê de um mês que faremos pelo Brasil. Da primeira vez que fomos nós adoramos o show e fizemos bons amigos por aí, então não conseguimos pensar nada além de coisas boas desse lugar! E eu diria que podem esperar um show mais dançante.


SDTK: Se a Stolen Byrds pudesse indicar para o público outros artistas ou grupos brasileiros do cenário independente, que nomes vocês escolheriam?

João: Bom, tem nomes de maior destaque que pode ser que as pessoas conheçam, como Boogarins, O Terno, Bixiga 70, Nomade Orquestra, Liniker & Os Caramelows, Céu e por aí vai. Mas tem a turma que ainda não tá nesse nível de exposição, mas tá fazendo muita coisa e tá fazendo bonito! Overfuzz, Molho Negro, Water Rats, Cambaia, Fusage, Hoovaranas, Aminoácido, Red Mess, Bananeira Brass Band, Muñoz Duo e por aí vai! Tem muito mais, ainda bem!


SDTK: Para um ouvinte que acaba de conhecer a banda e está interessado em ouvi-la, por quais faixas você recomendaria que ele começasse?

João: Eu diria É Tão Bom e não acho que seja a que melhor defina a banda agora, mas a próxima fase do Stolen Byrds vai se identificar mais.






Todas as imagens desta galeria foram fotografadas no WingsFuzz Festival, em Palmas, no início do ano. ©️Maria Eduarda Ferraz


[Informações do evento]

Data: 19 de outubro de 2019

Horário: 18 horas (abertura da casa) - 18h30 (início dos shows)

Local: Ahãdu Eventos

Endereço: Quadra 110 Norte, Alameda 5, 13 - Plano Diretor Norte, Palmas - TO

Classificação etária: 14 anos

Ingressos online: https://www.sympla.com.br/festival-bem-ali-2019__625612 ou nos pontos de venda oficiais, informados no site oficial do evento.

Valores: R$ 30 (lote promocional - apenas online); R$ 40 (primeiro lote); R$ 45 (segundo lote); R$ 50 (último lote)

Site: https://www.bemali.arvoreseca.com.br/


Se você gostou de saber mais sobre a Stolen Byrds e o Festival Bem Ali, fique ligado nos próximos textos deste especial. Tem muita água para rolar por aqui, e a Sidetrack vai te contar tudinho. Até a próxima!

SDTK
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Flickr

© Sidetrack Magazine