• Bárbara Bigas

LIVE REVIEW: Miyavi ‘No Sleep Till Tokyo’ Tour @ Tropical Butantã, São Paulo

Janeiro passou devagar, mas valeu a pena esperar. O primeiro mês da década chegou ao seu fim com a presença eletrizante de ninguém mais, ninguém menos que MIYAVI.


Guitarrista, compositor, produtor musical e ator, Miyavi impressiona com seu domínio incrível sobre a arte das cordas. Nascido no Japão, sua carreira deu início em 1999 como guitarrista da banda visual Dué le quartz, agora já extinta. Iniciou sua carreira solo em 2002, foi membro do supergrupo S.K.I.N em 2007 e fundou sua própria empresa J-Glam em 2009, entrando em turnês solo ao redor do mundo. Em 2013, Miyavi se tornou voluntário do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), visitando campos de refugiados ao redor do mundo, levando conforto com a sua música.


Depois de dois longos anos, o cantor e guitarrista japonês voltou ao Brasil trazendo a tour ‘No Sleep Till Tokyo’, de seu último álbum que contém canções com influências da música eletrônica e letras em inglês. Ele esteve na cidade de São Paulo no último sábado, 25, compensando todo o tempo longe do país com um show extremamente intenso e divertido.


Foto por: Anna Clara Fonseca

Miyavi mostrou não ter um pingo de timidez e já entrou no palco fazendo história com sua energia contagiante. Em poucos minutos de show, em especial nas músicas Stars, No Sleep Till Tokyo, Samurai 45 e Tears on Fire, ele foi capaz de transferir todo o poder de seu talento para a guitarra, mostrando que a conhece muito bem. Com riffs muito bem trabalhados (e solos insanos), performances autênticas e espontâneas e sua linda voz, Miyavi assume a real personalidade de um astro do rock, mostrando suas habilidades junto de uma energia surreal.


Um sentimento nostálgico tomou o coração dos fãs quando Itoshii Hito foi entoada lindamente, e Miyavi até brincou que o nome da música significa que ele está com fome. A nostalgia se manteve firme e forte com a apaixonada Kimi Ni Negai Wo. Wonderful World, Under The Same Sky e Pink Spider retornou ao alto astral energético e poderoso do show, sempre impressionando o público com seus maneirismos com a guitarra.


Foto por: Anna Clara Fonseca

As interações que fez com o público mudaram completamente a experiência do show e pudemos vê-lo falando português, conversando diretamente com os fãs mais próximos do palco e com todos os outros ao redor da casa, contando das suas inspirações para as músicas e demonstrando real preocupação com os problemas socioculturais que viu nos países que visitou durante a turnê, como Colômbia, Venezuela e o próprio Brasil.


Acreditando no poder da música, ele demonstrou o desejo que tem de ser inspiração para todos esses problemas que enfrentamos diariamente. A música pode até ser invisível, como o próprio citou, mas ela pode ser sentida e com isso atingir diversos espaços. Sendo assim, ele se vê no compromisso de espalhar mensagens positivas pelo mundo com suas canções.


Sua excelência como artista e como pessoa conquista qualquer um que entra em contato com seu trabalho. “You should be proud of be a Miyavi fan” foi o recado que resumiu perfeitamente a noite do dia 25 e desde já ansiamos pela volta do nosso astro do rock favorito.


Foto por: Anna Clara Fonseca

Conheça o artista!


Instagram

Twitter

Spotify

Youtube


A cobertura completa você encontra no instagram da Sidetrack: @sidetrackmagazine

LEIA TAMBÉM

SIGA-NOS NO INSTAGRAM!

Estamos ouvindo!

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Flickr

© Sidetrack Magazine