• Lukas Ramos

REVIEW: Em Sunshine Kitty, Tove Lo encontra uma luz depois de tanto caos e obscuridade


Tove Lo lança seu quarto álbum de estúdio, Sunshine Kitty.

Tove Lo fez seu nome com uma discografia composta por testemunhos explícitos sobre uma vida intensa e caótica. Pelos seus três primeiros álbuns, vimos ela se apresentar de forma vulnerável, relatando como lida com seus problemas e sentimentos, num cenário composto por muitas drogas e festas. Ao mesmo tempo, Tove sempre foi uma figurante confiante, disposta a falar de temas que (ainda) são tabus, principalmente, sobre a sexualidade feminina. E, nessa descoberta do seu corpo, ela também revelava profundidades da sua alma.


Capa do álbum Sunshine Kitty.

Depois de tanto caos e intensas emoções, Tove Lo parece ter encontrado a famigerada luz no fim do túnel. Na última sexta, 20, ela lançou seu quarto álbum de estúdio, Sunshine Kitty. Pelas 14 faixas, Lo chega com mais controle sobre suas emoções e está em um novo estado de espírito, dessa vez mais calma e, por vezes, otimista.


Essa nova fase se reflete logo no começo do álbum. Glad He's Gone, primeiro single e faixa dois do disco, dá o tom mais leve ao synthpop da cantora e mostra que ao invés de usar drogas e festas como escapismo depois de uma separação, como fez em Habits, é melhor ficar sem aquele cara e usar as baladas para novos contatinhos. "Only one dick, that's a bummer".


O tema fim de relacionamento continua nas músicas seguintes. Bad As The Boys, sua terceira parceria com ALMA (Out of My Head e Bitches), fala sobre o amor por uma garota que apenas a usou. Apesar do coração partido, a música é guiada por um pop vibrante, que carrega bem a vibe de Heavy Rules Mixtapes da cantora finlandesa. O peso da luta pelo comprometimento do seu parceiro fica para as batidas pesadas de Sweettalk my Heart, que precedem os pedidos de que seu amor permaneça com ela em Stay Over, na qual traz a tona a aura das eras Lady Wood e QOTC.



A faixa seguinte é Are U Gonna Tell Her?, em parceria com o funkeiro paulista MC Zaac, que narra uma relação conflitante, pois ela está envolvida por uma pessoa comprometida. Essa música pode passar despercebida lá fora, mas para nós, brasileiros, é uma mostra do quão longe nossa música está chegando. A música mescla perfeitamente o dark pop com a sensualidade do ritmo brasileiro, deixando o clima de tensão sexual perfeito para a canção. Uma combinação que parecia inimaginável tornou-se a melhor música do álbum. Outro destaque de produção é Jacques, em parceria com o DJ Jax Jones. A música apresenta a sonoridade mais distinta do álbum, mas nada que faça a perder a coesão. Ela é um pop eletrônico, que promete contagiar as festas como fez Disco Tits.



Em seguida, Tove fala sobre sua falta de confiança. Em Mateo, ela fala sobre esperar sua chance com um cara, mas vê a situação cada vez mais distante, pois a fila cresce conforme chegam as "pretty girls" que nunca são rejeitadas. Já em Come Undone, ela se deixa consumir pela dúvida se o seu amado realmente a ama.


O clima melhora com Equally Lost, um dance pop levemente animado, que fica ainda melhor quando Doja Cat entra. A música aquece o caminho para a faixa seguinte que leva o álbum novamente para seus picos de produção. Tove e a icônica Kylie Minogue se unem em um pop-disco, que nos remete a produções da rainha do pop australiano e da sueca Robyn. A música fala sobre encontrar seu ex com uma nova pessoa, então, Lo começa a se comparar com a garota e se frustra. Uma perfeita obra para deixar seu coração quebrado nos chãos das pistas de festa.



A faixa 12 se destaca por ser uma carta de autoestima. Shifted é um lembrete de que não vale a pena se desgastar por alguém que não corresponde tanto esforço. Depois, vem Mistaken, com influências de PC Music, que transmite uma confusão de pensamentos inseguros sobre o amor do seu parceiro. Por fim, ela troca o eletrônico pesado por um ritmo calmo e fluído em Anywhere U Go, na qual ela segue em procura de um amor que dure. As músicas refletem esse novo momento de busca por um lugar de tranquilidade em sua vida depois de tanto transtorno e obscuridade.


Sunshine Kitty não mostra uma Tove Lo sem sofrimentos e 100% feliz. Ainda temos aquela figura vulnerável e cheia de problemas internos e com relacionamentos. Porém, ela não nos apresenta a perspectiva da desordem, Lo está mais centrada e pronta para enfrentar e aceitar suas desventuras e frustrações.


NOTA: 70

Confira o álbum completo no Spotify.



  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Spotify
  • Preto Ícone Twitter
  • Preto Ícone Pinterest
  • Preto Ícone Flickr

© Sidetrack Magazine