• Letícia Lucena

“Scaled and Icy”, do Twenty One Pilots apresenta um novo capítulo da saga de Dema [Review]

A narrativa multiplataforma criada para conceber o universo do sexto álbum do duo traz uma riqueza de detalhes que pouquíssimas pessoas na indústria pop são capazes de desenvolver com maestria, e o Twenty One Pilots certamente o faz.

Nesta altura do campeonato, mesmo o menor dos movimento vindo de Tyler Joseph e Josh Dun tem o potencial de se tornar um evento. Lançado de forma avulsa, o single “Level of Concern” lançado em 2020 aparentemente sem muita ambição, foi reconhecido pelo Guinness Book of World Records por video clipe mais longo, somando um total de 4264 horas. Completamente diferente tanto em estética visual quanto sonoridade, "Level of Concern" era de certa forma uma pista dada pelo Twenty One Pilots sobre o que esperar do sucessor da incrivelmente bem sucedida era Trench.


Anunciado em abril deste ano com novas cores, nova logo, estética visual retrô cheia de alusões a televisão e um lead single animado, tudo em “Scaled and Icy”, nome dado ao novo álbum da banda, parecia alheio ao que havíamos visto, aparentemente aquele era o fim da história de Dema e a banda não entregaria um álbum conceitual desta vez. Por sorte estávamos enganados, pois se tem uma coisa que Tyler Joseph sabe fazer é montar uma boa narrativa. Não demorou muito para que os fãs descobrissem que “Scaled and Icy” se tratava de um anagrama para a frase “Clancy is dead” (“Clancy está morto”, em livre tradução), o que acendeu a esperança de que a história de Trench fosse continuada, mas até o lançamento do álbum por completo, a pergunta que não queria calar era: porquê as musicas estão tão diferentes? Mesmo que o Twenty One Pilots nunca tenha se encaixado em um gênero específico, indo do rock alternativo ao rap e até ao reggae, esta era a primeira vez que o repertório do duo soava tão dançante, em especial na faixa “Saturday”, último single lançado antes do álbum, com seu refrão pegajoso e beats que flertam com a disco music.


A ERA TRENCH


Inicialmente introduzida através de cartas de alguém chamado Clancy, a mitologia do álbum lançado em outubro de 2018 pode ser considerada uma expansão do que fomos apresentados em Blurryface. “Trench” nos apresenta a cidade murada de Dema, aos Banditos, e aos nove Bispos (ou Bishops, no idioma original), cuja função é manter Tyler (ou Clancy, há quem acredite que eles sejam a mesma pessoa) preso nessa cidade e isolado dos Banditos. A narrativa de Trench se desenvolve a partir da trilogia de clipes de “Jumpsuit”, “Nico and the Niners” e “Levitate”, mas se estende por outras faixas do álbum como “Morph”, “Bandito” e “Leave the City”.


+LEIA: LIVE REVIEW: TWENTY ONE PILOTS: THE BANDITO TOUR @ LOLLAPALOOZA BRASIL


Cena do clipe de "Jumpsuit", lead single do álbum "Trench"

SCALED AND ICY: DEMA EM UMA NOVA PERSPECTIVA

© Mason Castillo

Após lançamento do novo álbum, é impossível negar que o álbum causou um certo estranhamento em quem conhece a banda há muitos anos, o que é compreensível ao ouvirmos as primeiras notas de “Good Day”, e este sentimento se repete em outras faixas, como a já citada “Saturday”, “Mulberry Street” e “Bounce Man”, e sofre uma brusca mudança de ambientação nas duas últimas faixas, “No Chances” e “Redecorate”, que por sua vez se assemelham mais à sonoridade típica do duo, mais sombria e contida. A princípio essa mudança de ritmos pode parecer uma certa falta de coesão ao analisarmos o álbum por completo, entretanto, tudo em "Scaled and Icy" é uma questão de perspectiva, começando pelo fato da continuação direta de “Leave the City”, última faixa em "Trench", ser “Redecorate”, última música do novo álbum, e não a primeira como presumimos a princípio. A partir deste ponto, é possível traçar a narrativa de Clancy fugindo de Dema em “Leave the City”, seguida de “Redecorate”, cuja início possui trechos das já citadas cartas de Clancy, e por fim “No Chances”, trazendo a perspectiva dos Bispos em busca do fugitivo.


Transmitido mais tarde no mesmo dia de lançamento do álbum, o Twenty One Pilots: Livestream Experience dá ainda mais corpo à narrativa introduzida, e deixa ainda mais claro que a palavra-chave de “Scaled and Icy” é PROPAGANDA. Assim como nos primeiros pôsteres de divulgação, o Livestream Experience é todo trabalhado na estética televisiva ao nos apresentar ao programa nos moldes de jornal matutino chamado “Good Day Dema”, inicialmente apresentado Tyler sendo entrevistado por dois apresentadores, que posteriormente é revelado que se tratam de dois dos nove bispos da cidade murada. Ao decorrer da transmissão são feitas várias trocas de cenário e figurino, além da inserção de comerciais, algumas deles interrompendo performances da banda, o que lembra bastante o que foi visto em Wandavision, série do Marvel Studios na Disney+. Outro fator que reforça a teoria de que “Scaled and Icy” se trata de uma propaganda arquitetada por Dema está nos pôsteres de divulgação do álbum e da transmissão, sempre apontando o projeto como “uma produção de DMAORG”, o que de certa forma justificaria a mudança tão radical na sonoridade e até no novo logo da banda, que estaria sendo manipulada para trazer uma melhor imagem para a cidade.


Deixando a mitologia um pouco de lado, há muito mais a se prestar atenção em “Scaled and Icy”, como a sempre afiada composição de Tyler Joseph, trazendo reflexões sobre sentimentos de incerteza e instabilidade mascarados pelas batidas vibrantes, um outro mérito do músico, que novamente assina a produção de um disco do Twenty One Pilots de forma bastante competente. O álbum também traz elementos ainda não explorados pela banda nestes mais de 10 anos de carreira, como pela primeira vez desde o álbum “Blurryface” a última faixa são ser uma balada ao piano, a adição de guitarra, como a letra de “Never Take It” entrega ao citar “Taught myself to play guitar, tearing it up”, antecipando um solo acalorado que traz uma nova roupagem ao repertório da banda, e por último, a adição de uma banda de apoio onde antes eram apenas Tyler Joseph e Josh Dun à frente das apresentações ao vivo, como pudemos conferir tanto no Livestream Experience quanto na apresentação da banda no Billboard Music Awards 2021 e no programa The Tonight Show Starring Jimmy Fallon.


Assim como em "Message Man", faixa do álbum de 2015 diz “these lyrics aren’t for everyone, only few understand”, o álbum “Scaled and Icy” também possui seu nível de complexidade, trazendo consigo várias camadas de interpretação, podendo ser uma reflexão profunda sobre sentimentos contrastantes através da composição, um escape do ano de 2020 com seu ritmo dançante e divertido, ou até mesmo uma série distópica contada através de canções. Apesar das “músicas propaganda” de fato não agradarem a todos, é inegável que a narrativa multiplataforma criada para conceber este universo traz uma riqueza de detalhes que pouquíssimas pessoas na indústria pop são capazes de desenvolver com maestria, e o Twenty One Pilots certamente o faz.


NOTA: 8/10

Ouça ao álbum “Scaled and Icy” na íntegra abaixo:


Estamos ouvindo!

LEIA TAMBÉM